Roteiro de Viagem: Sergipe em 4 dias

Nós tivemos a oportunidade de conhecer Sergipe no Reveillon de 2015/2016, aproveitando que o Victor tem família por lá, ficamos localizados na Caueira, que é um povoado próximo de Aracaju, por isso, nosso Réveillon foi na própria praia da Caueira, que não é nenhum evento badalado. É bem simples, não tinha muito o que fazer, na verdade, foi mais simbólico mesmo pois passamos com os familiares dele. Mas Sergipe em si é um lugar lindo! Como tínhamos apenas quatro dias para aproveitar, resolvemos escolher dois passeios principais e dois dias off para decidirmos na hora.

20160102_111649757_iOS

DIA 01 – RÉVEILLON NA CAUEIRA + ORLINHA PÔR DO SOL 

Chegamos no próprio dia 31/12 e fomos recebidos pelo primo, namorada do primo e tio do do Victor que nos levaram no Shopping Jardins localizado na região sul de Aracaju, almoçamos por lá e depois seguimos na tentativa de passar pela Orla da praia de Atalaia, também conhecida como Passarela do Caranguejo, a mais famosa da cidade. Porém, por causa do Ano Novo as ruas estavam fechadas e deixamos para depois.

Acabamos parando na Orlinha Pôr do Sol um lugar muito bonito, e como diz o nome, as pessoas vão lá ver o pôr do sol. É lá que também tem a saída do catamarã para passeio para Crôa do Goré – aquele que você vai para um restaurante e a maré enche enquanto você está fazendo a refeição haha (não fizemos esse, mas ouvimos falar muito bem!).

À noite, viramos o ano na praia da Caueira, que embora não seja nenhuma enorme badalação, enche bastante com a população local e tem um palco com bandas locais.

DIA 02 – PRAIA DO COQUEIRINHO (CURVA) + ORLA DE ATALAIA (ARACAJU)

No segundo dia off do nosso roteiro, nos levaram para um lugar muito bom que se chama Praia do Coqueirinho, também é conhecida como Curva. O acesso é regulado mediante a maré, ou seja, só é possível chegar quando a maré estiver baixa, assim, você pode ir de carro pela areia apreciando o vento no rosto e o extenso mar azul.

GOPR0011

Paramos o carro bem no final da praia, aonde se forma uma piscina natural ótima para passar o dia, inclusive para criança. É nesse ponto que nota-se a curva, o encontro do Rio vaza Barris com o mar.

GOPR0133-004

O lugar costuma encher bastante. As pessoas vão preparadas para realmente passar o dia, portanto, levam bastante comida, bebida e som com música típica da região – não é possível encontrar nenhum ponto de venda, apenas natureza. Do outro lado da piscina natural, tem outra extensão de areia e um mangue, que é bem fundo e não é permito nadar, mas andando por lá é possível ver muitos siris, grandes e pequenos.

GOPR0082

À noite terminamos na Orla de Atalaia. Sentamos no restaurante Bada Grill com música ao vivo. O local é bem aconchegante, tem um toque rústico e estava bem cheio. A comida é gostosa, porém achamos o valor alto e não era tão bem servido assim. De qualquer modo, a orla tem diversos restaurantes para escolha que melhor agrada cada um.

DIA 03 – MANGUE SECO + PIZZA NO FRIGIDEIRA

Nosso terceiro dia já estava incluso em nosso roteiro. Fomos visitar as terras da Tieta. Para quem não sabe, a praia e dunas do Mangue Seco formaram o cenário de diversas cenas da novela Tieta, baseada no romance escrito por Jorge Amado, Tieta do Agreste.

Para o passeio contratamos a empresa Sergipe Tour que nos buscou próximo de onde nós estávamos, pois como não estávamos em Aracaju, dificultava um pouco para fazer os passeios, os mesmos sempre saiam um pouco mais caro.

20160102_145745363_iOS

O trecho dura em torno de 1 hora e meia até o local para pegar o catamarã (R$ 80) e de lá mais uns 30 minutos pelas águas até chegamos ao local que se aluga o bugre (Existem três opções de preço: Pequeno R$ 90 | Médio R$ 130 | Grande R$ 170 – a diferença de valor se dá pelos locais, quanto mais caro, mais locais eles param para tirar foto etc). Escolhemos a opção média que tinha também o skibunda (R$ 1 por descida e pessoa e lá o mesmo é na areia, diferente de Natal que cai na água), que é muito divertido. Somente por meio do bugre é possível andar e conhecer as dunas e chegar até a praia. Almoçamos no restaurante Asa Branca (comida não era tão boa – Éramos quatro e saiu em torno de R$ 42 por pessoa) e voltamos por volta de 16 horas.

20160102_173139984_iOS

A noite fomos comer pizza no restaurante & pousada Frigideira na Caueira. Na verdade, é basicamente o único restaurante legal. O local é bem interessante, colorido, bonitinho e tem uma piscina com lounge, porém não tem ar condicionado e a pizza era boa, mas nada absurdo!

DIA 04 – CÂNION XINGÓ 

Para fechar com chave de ouro nossa viagem, considerado o 5º maior Cânion do Mundo, não podíamos deixar de conhecê-lo, ainda mais que a navegação é toda feita pelo Rio São Francisco.

A viagem é bem longa, da onde estávamos é em torno de 04 horas cada trecho. Para quem está em Aracaju é um pouco menos. Contratamos a empresa Nozes Tur que nos buscou na Caueira, através da contratação de uma Van. Como a família do meu namorado é grande, fomos em 16 para o passeio e deu para dividir (R$ 60 por pessoa). Passamos pelo sertão de Aracaju, muita seca, muita casinha humilde e animais desnutridos sem ter o que comer, procurando alguma sombra. Cenas muito tristes, porém reais!

Chegando no Cânion a estrutura é completamente mudada, tem um local que pegamos o ingresso para o catamarã (R$ 90) e compramos o ticket para o almoço (R$ 38 – Comida à vontade, mas sem bebida e sobremesa inclusas).

O passeio de catamarã até Cânion Xingó tem duração de 01 hora cada trecho, navegando pelo Rio São Francisco e muito ventinho no rosto, uma delícia. A estrutura do barco é muito boa, grande, com dois andares, músicas agradáveis e opções de comida e bebidas durante o passeio que poderiam ser compradas à parte. Contratamos um fotógrafo para tirar fotos nossas e dessa vez valeu muito a pena, foi R$ 60 que poderia ser dividido em até seis pessoas, portanto nosso grupo de 06, gastou apenas 10 reais, cada um, nas fotos.

GOPR0339

Chegando lá tem duas opções: Ir com o barco por dentro do Cânions (R$ 10 por pessoa), o valor aumentou muito, pelo que o pessoal falou e é super rápido, imaginei que tivesse mais coisa para ver ou ir direto para Rio São Francisco nadar – eles colocam tipo uns canos para limitar o local que as pessoas podem ficar. Na volta, fomos direto para o restaurante almoçar.

E esse foi nosso resumão de quatro dias por Sergipe, um lugar que com certeza, merece ser visitado novamente, afinal tem muitas outras ótimas atrações para turistada como nós! 😀

Espero que tenham gostado!

Victor & Vanessa. 

INSTAGRAM | TWITTER 

Anúncios

3 comentários em “Roteiro de Viagem: Sergipe em 4 dias

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s