Curitiba em 2 dias: como aproveitamos a cidade com chuva?

Quando a gente menos espera é sempre melhor, né? Pois é, Curitiba não estava em nossos planos esse ano, ou pelo menos por agora, mas acabou que por trabalho eu fui parar lá e consegui levar o Victor comigo para aproveitar um final de semana na cidade paranaense!

Curitiba é uma cidade conhecida por sua qualidade de vida e não é mentira. Mesmo estando no Brasil, a diferença, pelo menos aqui para o Rio e outros estados brasileiro que já pudemos conhecer, é gritante. Curitiba é uma cidade limpa, organizada, com ótima estrutura e uma segurança mil vezes melhor do que aqui – foi incrível não sentir medo ao ficar andando por suas ruas – não é a toa, a cidade brasileira com maior IDH. Devido a esses fatores, a cidade acaba sendo uma ótima anfitriã para os diversos turistas que a visitam. Mas pera aí, então Curitiba não tem nada de ruim? Com certeza, nenhuma cidade é perfeita e uma das coisas que definitivamente não nos favoreceu lá, foi o TEMPO. Caraca, que cidade para chover (aprendi que lá você pode encontrar as 4 estações em um único dia): tínhamos 2 dias para turistar e tivemos 2 dias de chuva, mas nada impediu a gente de nos divertir, aproveitar muito e óbvio que vamos contar tudo pra vocês!

Jardim Botânico, Rua 24 horas, Rua das Flores e Hard Rock Café

Demos muita sorte, pois logo que chegamos estava sem chuva, então deixamos as coisas no hotel – inclusive, ficamos hospedados no Centro Europeu Tourist e foi ótimo, muito bem localizado (em frente a Praça Osório) e com um ótimo custo x benefício – e corremos para o Jardim Botânico, afinal, ir pra Curitiba sem passar por lá, não dá né?

IMG_4531IMG_4533

Demos uma certa sorte por lá, pois o tempo iniciou sem chuva, então pudemos aproveitar para tirar várias fotos, depois começou a chover (bastante), abriu um sol e depois ficou frio de novo (juro, isso foi em alguns minutos!).

IMG_458220170520_170354330_iOS

O lugar é realmente encantador, uma linda extensão de verdes e flores conquistam a todos e logo nos deparamos com a estufa que abriga espécies da Mata Atlântica, além de fonte de água. PS: E foi essa estufa que nos salvou quando começou a chover, haha 😀

De brinde, ainda encontramos um gramado lindo com um VIVA enorme escrito, impossível não parar e tirar uma foto, né?

IMG_458620170520_204717000_iOS

20170520_204734000_iOS

Saindo de lá estávamos famintos e fomos pra Rua 24 horas, que embora não funcione mais esse tempo todo, é muito legal e do lado do nosso hotel. A Rua é um corredor coberto, com diversas opções de alimentação: crepes, Subway, doces, cervejas artesanais e bares, comidas prontas, entre outros. Paramos no Bávaro que era como se fosse um restobar e foi ótimo, o preço muito em conta e a comida deliciosa, indicamos.

20170520_182229552_iOS

Saindo da Rua 24 horas e seguindo para o hotel, acabamos nos deparando na Rua das Flores que também era bem próxima (e por sorte tinha parado de chover). E essa é uma rua, além de muito bonitinha, com diversas lojas, restaurantes etc., e nos lembrou muito as Calle Florida de Buenos Aires.

IMG_4590

Por fim, reservamos a noite parar ir no Hard Rock Café, jantar e adiantamos que vale muito a pena, mesmo a gente chegando às 20:40 e indo jantar 0h, haha. Pois é, a fila é enorme e basicamente você entra numa fila para conseguir pegar o pager pra esperar sua vez de jantar (apenas). Mas mesmo assim, o restaurante é enorme, tem 3 andares e no último estava tendo um show de rock que podíamos ficar assistindo e consumindo, caso quiséssemos, então acabou que não foi uma tortura esperar, acabou sendo bem divertido e finalmente a noite pudemos deliciar um saboroso jantar de lá :D. Vão, é demais!

Museu do Olho, Torre Panorâmica, Bairro Santa Felicidade, Opera de Arame e Shopping Curitiba

No domingo, o tempo amanheceu muito pior que no dia anterior e choveu bastante. Então nossas chances de conhecer algum parque como Barigui ou Tanguá foram pro brejo (muito triste!), mas aproveitamos para ir em outros lugares legais.

Começamos pelo Museu do Olho, feito por Oscar Niemeyer e foi incrivelmente legal a experiência por lá.  O ingresso custa R$ 16 (inteira) e R$ 8 (meia) e logo na bilheteria você já da de cara numa lojinha com itens lindos, porém bem carinhos rs.

DCIM104GOPRO

O museu abrange uma série de exibições e dentre elas as mais legais: Circonjecturas do Rafael Silveira que fica exposto até 06/08, Obras sob guarda do MON (são as obras de artes apreendidas na Operação Lava Jato!) que tem longa duração e a Exposição Olho, dos Irmãos Campana e fica no topo do museu, com duração até 20/08. Vale a pena conferir!

De lá, ainda chovendo muito, fomos na Torre Panorâmica da cidade. O ingresso custa R$ 5 (inteira) e R$ 2,50 (meia). A torre nos dá uma visão 360º de Curitiba e o interessante é que eles colocam em frente às janelas um mapa indicando os principais pontos turísticos que podem ser avistados de lá.

20170522_143237000_iOS

Hora de almoçar e não podíamos deixar de conhecer o Bairro Santa Felicidade, super tradicional e ótima opção para quem gosta de comida italiana. É neste bairro que ficam os restaurantes Madalosso (Velho e Novo), que é talvez o mais famoso de lá. Algumas considerações: O Madalosso novo é simplesmente enorme, cabem mais de 4 mil pessoas e o velho é o mais tradicional e mais tranquilo, porém, lota também. Foi o que aconteceu conosco, quando chegamos estava uma fila de horas e desistimos. De qualquer modo, ambos tem a abordagem All You Can It, ou seja, você paga e come à vontade, e a especialidade é aipim e frango. De um modo geral não era o que estávamos procurando, queríamos algo a la carte, que pudéssemos apreciar a comida e ficar mais à vontade. Foi então que achamos o restaurante Famiglia Fadanelli e foi maravilhoso!

20170521_175119541_iOS

A fila de espera foi  rápida, o lugar é meio rústico e super gostoso. Pedimos um prato para dois de filé mignon com ravióli ao molho pesto e foi divino, acompanhado de uma boa taça de vinho. Aprovadíssimo, ótima opção!

De lá resolvemos encarar a Ópera de Arame mesmo com chuva e valeu a pena, o lugar é lindo, é um grande teatro todo feito com uma estrutura de metal que lembra o arame e fica localizado sobre um lago artificial. Imagina que maravilhoso assistir uma peça aí?

IMG_459220170522_143241000_iOSIMG_4600

E por fim, como estava chovendo, resolvemos jantar à noite em algum shopping. Domingo acaba que a maioria fecha às 20h, como o Pátio Batel e Barigui que seriam os que a gente gostaria de conhecer, então, optamos por ir no Shopping Curitiba que acabava sendo bem próximo do hotel. O shopping é bem legal, tem diversas lojas e tem uma praça de alimentação gourmet, com alguns restaurantes bens interessantes.

E aí, gostaram? Nós adoramos nossos 2 dias por lá e já queremos a chance de voltar novamente para conhecer os parques (e por favor, que faça muito SOL, né? haha) 🙂

Beijo,

sem-titulo

Anúncios

6 comentários em “Curitiba em 2 dias: como aproveitamos a cidade com chuva?

  1. Num bate-volta que fiz pra assistir o UFC exatamente 1 ano atrás, passei rapidamente por alguns desses pontos (e outros passeando no ônibus turístico) e tive essas mesmas boas sensações que vocês…abraço!

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s